Boas vindas a quem chega!

Este é um blog destinado a falar de tarot. Para escrever sobre tarot e suas infinitas possibilidades. Para ler tarot, presencialmente ou online.

Para agendar a sua leitura, entre em contato: pietratarot@icloud.com ou (11) 98136-2050

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Tarot Top 10

Eu vi essa lista em um site e achei interessante... Tudo começou lá no 78 notes, da Ginny Hunt. Ela fez um texto sobre o livro da Biddy e fui lá ver... quando eu entrei no blog da moça, me deparei com essa categoria: Top Ten Lists.

Me inspirou.
Então fiz umas listas... e aqui está a primeira: Top 10 cartas encardidas
Todas as escolhidas o foram porque seus significados ou o lidar com elas nunca é simples. Mesmo pq eu não sou uma pessoa que acredita em carta boa e carta ruim... mas certamente, essas abaixo são as mais encardidas!
Em qual vc passaria cândida/ água sanitária/ Vanish???
Pietra, listando

Nova Tarot
10- 5 de paus
9- 5 de copas
8- 5 de ouros
7- Enforcado
6- 5 de espadas
5- 8 de copas
4- 3 de espadas
3- Diabo
2- Morte
1- Torre

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Inconsciente coletivo

Pode parecer bobagem, mas me aconteceu uma coisa esse fim-de-semana que me deixou muito pensativa.

Tanto eu quanto uma amiga tivemos sonhos apocalípticos, como mundo terminando, como coisas se desfazendo e pessoas tendo medo e fugindo. E isso aconteceu na madrugada de 10 para 11 de setembro.

Eu fiquei pensando e conversei um tanto com o Marcos sobre isso... e será que essa Torre imensa, desabando e mudando muitas formas de ver o mundo... de compreender o que se faz, o que é o nosso mundo ocidental, ficou assim marcada no inconsciente coletivo que pode se refletir assim, em quem sonha?

Independentemente de culpados e se a nação americana mereceu o que aconteceu ou não e mesmo sabendo que sim, muitas pessoas morrem todos os dias no Afeganistão, no Chifre da África, no Brasil, é muito triste ver as pessoas morrendo daquela forma. São civis... são pessoas inocentes e muitas mães, irmãs, filhos etc e tal pranteiam aquelas pessoas... todas elas.
Assim, meus sentimentos a todos que se vão...

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

De um mês com O Diabo

Com o exercício de me aconselhar todo o mês na lua cheia, já percebi coisas bem curiosas.

A minha famosa leitura de aconselhamento, com 2 arcanos menores e um maior, que perfazem um caminho com o arcano maior sendo a for a de caminhar, tem me mostrado muito. Inclusive que, nem sempre ele, o tarot, quer que seja assim.

Rabbit Tarot
http://www.flickr.com/photos/bluedogrose/sets/72157613629917356/
Para essa lunação, de agosto a setembro, foram 3 arcanos maiores: O Diabo, A Força e O Imperador. E se estivesse pensando em como eu sempre faço, bem, tudo começaria com O Diabo e suas coisas estranhas e mal-feitas e, por meio da Força, eu poderia me organizar como O Imperador. E foi assim o mês...

De coisas feitas denum jeito estranho e até de se admitir que existem sempre esqueletos no armário. No seu armário. E que este armário, nós mesmos mexemos e temos de lidar com os ossos caindo pra lá e pra cá, nos mostrando que não somos tão lindões como pretendemos. Acho que, em alguns momentos, O Diabo pode nos trazer umas boas lições de humildade. De como as coisas físicas realmente são. A Força ensina que tem momentos não tem descanso mesmo.

E vendo meus bichos, eu sempre penso: "sou gato, e não desisto nunca!" Imperador? Pra fazer a gente trabalhar, ganhar o dinheiro que o Diabo mostrou e nos afastar de coisas... De concentrar, para fazer extamente o que precisa ser feito.

Dia 12 de setembro? Seja muito bem vinda, Lua Cheia e todas suas novas histórias!
Pietra

domingo, 11 de setembro de 2011

Tarot contando um conto

Estou lendo "O castelo dos destinos cruzados" do Ítalo Calvino. E, além de estar bem presa pela leitura e pelas histórias que parecem ser ilustradas pelo tarot, tenho pensado em como o tarot pode ser ilustrado pela arte. Pois, o livro, essa coleção de contos, pode perfeitamente ter sido escrita ou estar sendo contada pelo Mago. Ler os destinos e ver as histórias sendo contadas por essas cartas que conhecemos é nosso ofício. E quero crer que o fazemos bem. E conta os histórias, claro com nossos consulentes. E como não é bacana ver uma história pronta na qual podemos ver os arcanos desfilando e se desenrolando? Eu li "As cerejas" da Lygia Fagundes Telles e encontrei pelo menos 4 cartas de cortes como personagens e uma imen Torre, com direito a raio e queda de luz. Tarot é narrativa. Humanidade é narrativa. Vamos contar umas histórias? Pietra

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Será que somos um arquétipo?

Estou pensando um pouco sobre significantes... e como podemos nos encontrar em algum deles.

Então, fica a pergunta para a semana... puxando uma carta, um significante, será que estamos nós, em nossa imensidão de sermos mts em um só, nos encaixando num arquétipo? Será que nós já estivemos aqui na humanidade, mesmo com todas as nossas idiossincrasias?

E, se for isso mesmo, pois damos o nosso recheio pessoal ao arquétipo, qual deles você se enxerga hoje?

Pietra,
perguntando ao espelho numa lunação de Diabo.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

The king!

Imperador.
Imperador,
Barbara Walker Tarot
Impera.
Está sempre.

Mais uma palavra para pensar. Imperador.
Sempre que eu penso em imperador, imediatamente, me vem "rei". E, embora eu saiba que existem mais 4 no tarot, sempre que imperador e rei aparece, penso em quem cuida. Quem governa. Dirige.

Penso que o Imperador é um regulador. E um que ensina como vc lida com o que está ao seu redor. Como é que se faz na vida? O Imperador sabe, porque, para ser imperador, precisa-se - em teoria - fazer muitas coisas antes.

Essa, semana de Imperador... quem é o seu regente?

Pietra

domingo, 4 de setembro de 2011

Fórum de Tarô e Simbologia - 3a. mesa - Tarólogo

Graça Colobin, Adriana Kastrup, Eloísa Gebara e
Glória Brittho.
A terceira e última mesa do fórum foi maravilhosa! A conversa era o tarólogo. O ser humano que fica atrás da mesa, mexendo com as cartas e dizendo uma porção de coisas para pessoas. São aqueles que geram curiosidade e até um certo "receio" a mts pessoas.

O se falou é que, primeiro de tudo precisamos saber e lembrar que somos profissionais. Que colocar o nome do tarot misturado com magia(zinha) barata (que na verdade é bem caro) e com charlatanismo
é ir completamente contra o que desejamos e fazemos.

Assim, nós, tarólogos, juntos conversamos sobre um tanto de coisa sobre como fazer e deixar de fazer... mas que estamos juntos pela dignidade do tarot.

Falamos de como lidar com os clientes que não queremos atender... e das malas grudentas. Mesmo pq gente assim faz com que terminemos nossas consultas meio esquisitos, sabe? Aliás, disso, engatamos em como nos preparamos e se nos sentimentos pesados e "carregados" quando terminamos. A maioria comentou que o lance nem sempre é a consulta em si, mas a pessoa que está na nossa frente. Tem gente que faz com que a consulta seja pessada... e assim, são clientes de diversas atividades. Não necessariamente é uma questão espiritual, mas de relacionamento humano.

Também falou-se de como é importante confiar no que as cartas dizem e passar tudo isso com segurança para o consulente. Nem sempre o tarot vai trazer uma mensagem que seja exatamente o que pensamos como pessoas... mas é de nossa responsabilidade passar para o consulente o que as cartas dizem... E aí, vale a pena ler a história que a Adriana Kastrup conta no livro dela, A Vida pelo Tarô, referente ao Mago... incrível.

Oferecer consultas é oferecer tanto o nosso conhecimento do baralho quanto o fazer dele... e saber como lidar com isso e com as pessoas. O tarólogo pode sentir aquele frio na barriga antes de começar - como muitos que ouvimos lá no fórum - mas o sente porque sabe que é responsável pela vida e pelo aconselhamento de uma pessoa.

Ser tarólogo é um trabalho, sim. E como todo trabalho tem recompensas, tem suas penas e suas técnicas.
Como é que vc lida com o seu?
Como é que vc entende o que é ser tarólogo?
Pietra